O Café da Biblioteca


The May Queen is back

Olá, leitores! Nem precisava dizer que não posto aqui há bastante tempo (ai, que inveeeja da Mari >.<²²²³²). Por isso, não estranhem se esse post for, além de longo, uma sessão de fofocas desnecessárias sobre a minha vida.
Pois é (estou com mania de falar "pois é" esses dias), eu andei passando por alguns problemas de saúde na família. Minha avó materna teve uma hiponatrealgumacoisa, ou seja, falta de sódio, o que causou perda dos sentidos e uma estadia de três dias no CTI a ela. Fiquei chocada quando ela não lembrou quem eu era, e quando ela perdeu a visão, temporariamente, ainda bem. Agora, estamos fazendo o impossível pra que ela volte a ser a mesma senhora desperta e independente que era antes.
Ótimo, problema a caminho de ser resolvido, estou feliz pela minha avó. Minhas provas acabaram, estou só esperando ansiosamente pra saber minhas notas (desculpe a falta de modéstia, mas é quase certo que eu já tenha passado de ano). Minhas férias estão bem perto. Ah, e eu nem contei pra vocês que canto num octeto (um coro de oito pessoas, caso alguém não saiba), o Oito à Capella, e eu sou uma contralto (voz grave feminina). Cantamos músicas de quase todos os tipos (gosto muito de todas, até agora ^^), e já tivemos nossa primeira apresentação, mesmo que singela, numa pequena igreja o/. Os ensaios são bem divertidos (como eu disse pro João: "Alguém TEM que filmar isso!"), os meus colegas de coro são legais, e todos nós nos esforçamos pra fazer sempre melhor. Ah, vou contar o episódio de hoje:
Estávamos nós, felizes e contentes, ensaiando uma música chamada "Liberdade", que é um arranjo para coro sobre um poema de Fernando Pessoa. A letra fala basicamente da revolta contra o estudo, os livros, a escola, tudo o que nos prende. Aí vão uns trechos, pra vcs entenderem do q eu tô falando: "Ler é maçada, estudar é nada. Livros são papéis pintados com tinta. Estudar é uma coisa que está indistinta. A distinção entre nada e coisa nenhuma! E o sol doira sem literatura..." Sacou o drama? E nós vamos cantar ISSO na cerimônia de entrega da Pena de Ouro ao -maior CDF- melhor aluno de todas as unidades do meu colégio! Só quero ver... mas, voltando ao assunto. Tem uma parte em que uma pessoa do coro vai parar de cantar e dizer assim: "o mais quisto é Jesus Cristo, que não entendia nada de finanças, nem consta que tivesse uma biblioteca" (ou algo assim). O nosso (jovem) maestro, Edvan, tava explicando que aqui o autor usava Jesus como exemplo de que nós não precisamos dessa vida de estudo excessivo e montanhas de livros (não nessas palavras, claro!). Aí, eis que uma garotinha de quinze anos levanta a voz e diz: "ah, é? E olha só como ele terminou!". Resultado: risos e "Bia, como você é má!!!" xD Como vocês podem ter notado, minha vida vai de vento em popa. Eu já sou feliz e, mesmo assim, ESTOU feliz.
...Mas a vida é uma caixinha de surpresas!
Seguinte. Há um tempão que eu tenho uma espécie de "assunto pendente" pra resolver. Já andei dando umas pinceladas sobre ele aqui no Café. Nada que revele muita coisa, claro. Mas, eu sei lá, ando tão confusa... com raiva de mim, com raiva de outra pessoa, que por sinal nem conheço direito. Mas, mesmo depois de tanto tempo, ainda quero conhecer. O problema é: como saber o que uma pessoa pensa sobre você? Não tem como adivinhar, e as pessoas mentem, isso é muito comum, infelizmente. Não sei mais no que acreditar, e SE devo acreditar. Minha cabeça anda cheia de perguntas, desde fevereiro desse ano. Eu queria esquecê-las de vez, já que ainda não acho suas devidas respostas, mas vcs sabem como eu sou... curiosa. Não deixo perguntas escaparem de mim. NUNCA. E esse, talvez, seja um grande defeito meu.
Ah, aliás, escrevi um conto sobre isso. É como eu ouvi falarem em algum lugar (não lembro onde, não lembro quem): a ficção é o melhor jeito de contar a realidade. Então, esperem para ver. Eu não garanto nada, será um dos piores contos q eu já escrevi. Sabe por que?
...Porque eu não sei o final.

AINDA.

Boa noite, milorde/milady/meu servo/senescal/jogral/bobo da corte/quem quer que você seja no mundo medieval. *faz uma mesura*

Ass:
May Queen

Escrito por Bia Scabbia às 22:08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



doll by Bia Scabbia
Nome: Beatriz Felix, também conhecida como Bia Scabbia (na Internet) ou Feliz (no colégio).
Idade: 15 anos de dúvidas, piadas quase sempre sem graça e dezenas de livros devorados...
Preferências da bibliotecária:
Livros Série "A Mediadora", Eu sou o mensageiro, Anjos e demônios, O mundo de Sofia, A menina que roubava livros, O caso dos dez negrinhos, Um estudo em vermelho, A mesa voadora, O cão dos Baskervilles, Comédias para se ler na escola, Tristão e Isolda, A revolução dos bichos, A garota americana 1 e 2, O diário de Anne Frank...
Música *Lacuna Coil*, Arctic Monkeys, Creed, Offspring, Nightwish, Mozart, Bach, Chopin, Beethoven, Legião Urbana, The Cure, Evanescence, Paramore...
Filmes Vida de Menina, Stardust, Demolidor, Homem Aranha 1 e 2, De repente 30, A liga extraordinária, O código Da Vinci, Piratas do Caribe 1, 2 e 3...
MSN bia_beatriz29@hotmail.com
Outras coisas sobre mim: aprendendo a tocar teclado, quero ser jornalista (ou cantar numa banda, se puder), gosto de desenhar qndo estou inspirada, estou a caminho de falar inglês fluentemente :) estou escrevendo OUTRO livro (que está atolado no momento) e sou uma neo-nerd irremediável.

*Minha página no Deviant Art*

Histórico






    Votação
    Dê uma nota para
    meu blog










    Letras de Música
    by letras.mus.br




    [Links e Blogs legais]

    Diary of Dreams

    Mentalize Idéias

    ***Tudojunto***

    Biah Roedel

    Mente Aberta - Rambo News

    Palada News



    Pudim de Beterraba





    -[Créditos]-